Seis ensaios da quarentena

R$39,90

de Marcio Tavares d’Amaral

O filósofo Marcio Tavares d’Amaral reflete sobre as muitas dimensões da vida que precisam ser pensadas para que a própria vida não se reduza à animalidade social, mas venha a conhecer seus sentidos, suas sendas e passagens que levem a outro lugar. 

O autor faz profundas considerações sobre a vida durante a quarentena – o mundo presente e a vida comum –, que evidencia a espantosa exclusão, o sofrimento, a humilhação das existências pequenas, sem relevância para o mundo globalizado pelo consumo. O momento da pandemia mostra a urgência de se falar dessas existências, de olhá-las com profundo respeito, tomá-las nas mãos com carinho.

Ao longo do livro, Marcio Tavares d`Amaral discorre ainda sobre as sociedades globais em que nos organizamos e que nos fazem pensar nas terríveis injustiças, na pobreza, na desigualdade, nas levas de pessoas que não encontram mais o lugar-casa e vagam sem horizonte.

Disponibilidade : 15 em estoque Categorias: , , , , Tags: , , , ,
Ver carrinho

O filósofo Marcio Tavares d’Amaral reflete sobre as muitas dimensões da vida que precisam ser pensadas para que a própria vida não se reduza à animalidade social, mas venha a conhecer seus sentidos, suas sendas e passagens que levem a outro lugar. 

O autor faz profundas considerações sobre a vida durante a quarentena – o mundo presente e a vida comum –, que evidencia a espantosa exclusão, o sofrimento, a humilhação das existências pequenas, sem relevância para o mundo globalizado pelo consumo. O momento da pandemia mostra a urgência de se falar dessas existências, de olhá-las com profundo respeito, tomá-las nas mãos com carinho.

Ao longo do livro, Marcio Tavares d`Amaral discorre ainda sobre as sociedades globais em que nos organizamos e que nos fazem pensar nas terríveis injustiças, na pobreza, na desigualdade, nas levas de pessoas que não encontram mais o lugar-casa e vagam sem horizonte.

Marcio Tavares d’Amaral é professor titular emérito da Escola de Comunicação da UFRJ, onde desde 1971 dá aulas na graduação e na pós-graduação, orienta dissertações de mestrado, teses de doutorado e atividades de iniciação científica. Em 1981 fundou o Programa de Estudos Avançados – IDEA/ECO, que dirige desde então, coordenando, dentro do IDEA, o LHSP – Laboratório de História dos Sistemas de Pensamento. Seus estudos concentram-se hoje nas áreas de Comunicação, História, Filosofia e Religião, com ênfase na procura por uma resistência não reativa nem ressentida à pretensão pós-moderna ao discurso único globalizado. Para tanto, investiga as origens e o desenvolvimento da cultura ocidental, herdeira dos paradigmas grego e judaico, nas suas relações entre razão e fé, ou entre filosofia/ciência e religião, tendo como pano de fundo a atual passagem de uma cultura da comunicação (fundamento-real-verdade-sentido) para uma cultura da informação (eficácia-virtual-simulacro-consumo). É autor de Ensaios da Quarentena, da série Os assassinos do sol: uma história dos paradigmas filosóficos (nove volumes, 2015-), de Comunicação e Diferença: uma filosofia de guerra para uso dos homens comuns (2004), além de outros 20 livros, nas áreas de Comunicação, Filosofia, História da Filosofia, romance, poesia e biografias históricas.

Informação adicional

Peso 250 g
Dimensões 21 × 14 × 1,7 cm
Gênero

acadêmico